Rompimento de barragens destruiu 158 das 180 casas de vilarejo em Minas Gerais

O rompimento de duas barragens da mineradora Samarco no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, destruiu 158 das 180 casas do vilarejo de Minas Gerais. Depois que a lama baixou, só 22 residências estavam de pé. Centenas de pessoas seguem desabrigadas, uma morte foi confirmada e 13 funcionários da empresa estão desaparecidos.

Cerca de 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos inundaram o distrito de Bento Rodrigues. A lama atinge áreas a até 100 km de distância do local do acidente, ocorrido na tarde de quinta-feira (5).

Rompimento de barragens afetou Usina Hidrelétrica Risoleta Neves, em Santa Cruz do Escalvado (Foto: Silvério Joaquim da Luz/Divulgação)Rompimento de barragens afetou Usina Hidrelétrica Risoleta Neves, em Santa Cruz do Escalvado

Os rejeitos de mineração atingiram o rio do Carmo, que depois se encontra com o Piranga, formando o Rio Doce – um dos maiores rios do estado, que desagua em Linhares, no litoral do Espírito Santo.

O Serviço Geológico do Brasil emitiu um alerta de risco de enchentes para três cidades capixabas, onde a lama deve chegar na segunda-feira (9): Baixo Guandu, Colatina e Linhares.

Impacto ambiental

Para o prefeito de Rio Doce, o “desastre ecológico é ainda incalculável”. “Há milhares de peixes mortos, quilômetros de matas ciliares destruídos, lama fétida e outras tantas toneladas de madeira boiando”, disse Silvério da Luz.

Lama e rejeitos do rompimento das barragens foram para no rio Doce (Foto: Silvério Joaquim da Luz/Divulgação)Lama e rejeitos do rompimento das barragens foram para no rio Doce

Nesta sexta-feira (6), o núcleo de emergências do Ibama de MG afirmou que a lama liberada pelo rompimento das barragens afetou o leito d’água que passa pela região por uma extensão de 80 km. O rio que banha a área é o Rio Gualaxo, que deságua no Rio Doce.

Em entrevista na tarde desta sexta, o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, disse que cinco distritos foram atingidos: Águas Claras, Ponte do Grama, Bento Rodrigues, Paracatu e Pedras. A cidade de Barra Longa, a 70 km de Bento Rodrigues, também foi atingida pela lama.

Vítimas

A única morte já confirmada é de Claudio Fiuza, de 40 anos, empregado de uma empresa terceirizada da Samarco e que teve um mal súbito quando as barragens romperam.

Um corpo foi encontrado em Rio Doce, a 100 km das barragens, mas ainda não foi confirmado se é mais uma vítima do acidente.

Quatro feridos foram identificados, duas crianças e dois adultos. As crianças são Kaique Monteiro, de 2 anos, e Nicolas Webster, de 3. Os adultos foram identificados como Priscila Monteiro, cuja idade não foi divulgada, e Wesley Isabel, de 23 anos. Eles seriam moradores da região de Bento Rodrigues.

Mais de 200 pessoas da Guarda Municipal, dos bombeiros, das polícias Civil e Militar, da Defesa Civil e da mineradora trabalham nas buscas. Centenas  de pessoas que estavam ilhadas em Bento Rodrigues já foram resgatadas.

Veja no vídeo abaixo imagens da área destruída pela lama:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s