Confirmado 156 casos de microcefalia no estado de Sergipe

6

Já somam 156 casos de recém-nascidos acometidos por microcefalia em Sergipe. Os dados estão contidos no Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Súde publicado na sexta-feira, 8, e confirmados pelo secretário José Sobral, que, neste sábado, 9, esteve à frente da ação articulada pelo Governo do Estado para combater focos do mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão desta e de outras doenças que já se constituem em epidemia em Sergipe. Segundo o secretário, verifica-se um aumento em torno de dez a 15 de novos casos semanalmente de microcefalia em Sergipe, um dado preocupante.

Neste sábado, 9, equipes do Governo do Estado se uniu a lideranças comunitárias e ao Exército para desencadear ações educativas voltadas para cultuar hábitos que possam impedir a proliferação do mosquito. No Bugio, a brigada encontrou várias situações que favorecem a proliferação do mosquito, especialmente a presença de vários pneus em oficinas, em residências e até espalhados pelas ruas. O material foi recolhido e as equipes conversaram com os moradores informando sobre os riscos da presença dos focos do mosquito, responsável pela disseminação da microcefalia, dengue, chikungunya e também pelo zika vírus.

O secretário reconhece que a situação é realmente crítica, ao constatar elevado número de casos da doença no Estado. “Se você considerar que o pico da epidemia é março e abril, imagine como ela se antecipou e como ela vai se projetar e ampliar em tamanho e volume”, ressaltou, destacando a epidemia registrada em Itabaiana onde foram verificados 1.055 casos de virose variadas que podem estar relacionadas à dengue e chikungunya. As amostras já foram colhidas e estão sob análise laboratorial em Brasília para identificar se há a presença do zica vírus na região. “Sabemos que o zica está presente por conta da microcefalia, o que nós não conseguimos foi, este ano, isolar algum município ou alguma área onde ele esteja atuando”, enalteceu.

A ação ganhou simpatia das lideranças comunitárias. “A sociedade não pode estar de fora de uma ação tão importante quanto esta, precisamos unir formas e, juntos, combater este grande mal”, enalteceu a presidente da Federação das Entidades Comunitárias de Sergipe (FECS), Adriana Oliveira. “Reunimos aqui também a juventude para se somar nesta ação porque essas são doenças que só sabe quem sentiu na pele”, enalteceu o presidente da Associação dos Moradores do Bugio, Aragão Barroso.

A Secretaria de Estado da Saúde continua aguardando os kits que vão diagnosticar o zica vírus que deverão ser liberados pelo Ministério da Saúde. Enquanto isso, os exames laboratoriais estão sendo realizados no Distrito Federal e no Piauí. O secretário explica que estes kits são fabricados exclusivamente por uma empresa norte americana, única responsável para atender a demanda no planeja, segundo o secretário.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s